GEMPAC comemora 25 anos de existência

O Grupo de Mulheres Prostitutas do Estado do Pará – GEMPAC – comemora, no dia 01 de maio, 25 anos de vida e convida a todos para o Café da Manhã com Amor e com Afeto, em sua sede, na Travessa Padre Prudêncio, 462, no bairro da Campina, em Belém do Pará, das 9 às 15 horas.

O microfone estará aberto na esquina, para quem quiser fazer ecoar os votos de vida longa ao GEMPAC. Um Abraço Coletivo à sede também está previsto, para manter acesa a chama do desejo (campanha) “Não deixe a luz da esquina se apagar”. Quem passar por lá poderá também degustar a deliciosa feijoada na esquina e curtir o som da intrépida Banda Larga!

Segue abaixo um pouco da história dessa que é uma das mais atuantes associações de prostitutas do nosso país, tal como foi enviada para os parceiros do Observatório da Prostituição.

Ao GEMPAC, portanto, e a todos os seus amigos, clientes e doces aliados (como dizem as mulheres do GEMPAC), desejamos muitos e muitos anos de vida e o mesmo tesão de sempre pelas esquinas, pela brincadeira e pelos direitos civis e sexuais !

UM POUCO DE HISTÓRIA

O Grupo de Mulheres Prostitutas do Estado do Pará articula-se desde 1987, mas foi fundado em 01.05.1990. É uma organização civil sem fins lucrativos, de âmbito estadual, com representação a nível regional e nacional, membro e fundador da Rede Brasileira de Prostitutas – RBP e membro brasileiro da Global Network of Sex Work Projects-NSWP. Não abolicionista, coordena e unifica a luta das trabalhadoras sexuais na defesa de seus direitos e emancipação política, social, econômica e cultural no estado do Pará, cujo objetivo fundamental é fomentar a auto-organização das prostitutas e potencializar o empoderamento das mulheres para a superação dos preconceitos e tabus que impedem o exercício cidadão. O GEMPAC Desenvolve suas ações e projetos através de 03 linhas básicas: Organização e Saúde Preventiva, Combate à Exploração Infanto-juvenil e Geração de Renda.

Em dias atuais a incidência política de forma sistemática amplia a política do movimento em nível internacional e articula-se em novas frentes com a PLAPERTS – Plataforma Latino Americana de Pessoas que exercem Trabalho Sexual e demais ações em Rede de trabalhadores sexuais no mundo.

As prostitutas do Pará, por meio de sua organização de classe com a efetividade da referência do GEMPAC neste trabalho, tendo como linha estratégica o fomento à auto-organização, vêm contribuindo para atenuar a vulnerabilidade das prostitutas e a garantia de mecanismos de empoderamento para a categoria.