Quem somos

O Observatório da Prostituição é um projeto de extensão do Laboratório de Etnografia Metropolitana-LeMetro/IFCS-UFRJ, que tem como objetivo fazer circular sentidos variados da prostituição e promover o pleno reconhecimento dos direitos das prostitutas à cidade e ao trabalho sexual. Para tanto,  acompanha e contribui para a elaboração de políticas públicas concernentes ao universo do trabalho sexual e dos direitos sexuais, buscando incorporar estudantes de graduação e pós-graduação para:

1) construção do mapa nacional das violações dos DH de prostitutas;

2) acompanhamento das políticas públicas e legislação voltadas à prostituição e ao reconhecimento do trabalho sexual em contextos nacional e internacional;

3) acompanhamento das intervenções urbanas em áreas de prostituição no Brasil e, em especial, na região metropolitana do Rio de Janeiro, sobretudo durante os megaeventos esportivos;

4) organização e tratamento do acervo da ong Davida, com a memória do movimento brasileiro de prostitutas, em consórcio com o Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro – APERJ, para subsidiar novas pesquisas, novos cursos e, sobretudo, legislação e políticas públicas que contemplem mais plenamente as reivindicações da categoria;

5) realização de atividades articuladas com as associações da Rede Brasileira de Prostitutas em áreas de prostituição de todo o país;

6) elaboração e montagem do Museu da Prostituição.

O Observatório da Prostituição constitui um eixo do Observatório de Sexualidade e Política, da Associação Brasileira Interdisciplinar de Aids-ABIA em parceria com Davida, e integra a Universidade da Cidadania/UFRJ, visando, portanto, promover debates, oficinas, exposições, cursos e pesquisas sobre o direito ao trabalho sexual, saúde e sobre as respectivas políticas de reconhecimento destas e de outras demandas da Rede Brasileira de Prostitutas.

In english:

The Observatório da Prostituição (Observatory on Prostitution) is an extension project of the Metropolitan Ethnographic Lab – LeMetro/IFCS-UFRJ (Laboratório de Etnografia Metropolitana-LeMetro/IFCS-UFRJ). Its objective is to circulate diverse perspectives on prostitution and promote the full recognition of the rights of prostitutes and their right to work. We accompany and contribute to the elaboration of public policy concerning the universe of sex work and sexual rights, seeking to incorporate undergraduates and graduate students to:

1) Construct a national map of violations of the human rights of prostitutes;

2) Accompany public policy and legislation around prostitution and the recognition of sex work in national and international contexts

3) Accompany urban interventions in areas of prostitution in Brazil, especially in the metropolitan region of Rio de Janeiro, principally during mega-sports events;

4) Organize and preserve the archive of non-profit Davida [Rio’s driving sex worker rights organization], in memory of the Brazilian movement of prostitutes, in consortium with the Public Archives of the State of Rio de Janeiro – APERJ, to subsidize new research and courses, and above all, legislation and public policies that fully address the inclusion of this category of citizens;

5) Conduct activities articulated by the associations of the Brazilian Network of Prostitutes, in areas of prostitution across the country;

6) Construction of Rio’s Museum of Sex.

The Observatory on Prostitution consists of an intersection of the Observatory of Sexuality and Policy, the Interdisciplinary Brazilian Association of AIDS – ABIA, and integrates the Universidade da Cidadania/UFRJ, with the vision of promoting debates, panels, expositions, course work and research on our right to sexual labor and health, policies for recognition, and other demands of the Brazilian Network of Prostitutes (Rede Brasileira de Prostitutas).